As 5 ferramentas que vão estimular a criatividade de sua equipe

Avatar
Equipe Huntag

As 5 ferramentas que vão estimular a criatividade de sua equipe

Existem ferramentas que são essenciais a qualquer um que deseja estimular a criatividade. Para isso, é preciso um ambiente acolhedor, criativo e propício.

 

A criatividade, dentro de qualquer tipo de organização, é fundamental. Mas trata-se de uma característica muitas vezes vistas do ponto de vista individual, quando os empreendedores acabam exigindo que os funcionários sejam criativos. 

No entanto, a capacidade de resolver os problemas utilizando recursos ou técnicas aumenta consideravelmente quando as pessoas estão inseridas dentro de um ambiente propício para tanto.

Uma possível consequência direta de um ambiente criativo, quando estamos inseridos no universo profissional, é a inovação, algo que também acaba sendo uma busca constante das grandes maiorias das companhias. 

Encontrar métodos e soluções inovadoras, ou então oferecer recursos inovadores, acaba sendo um importante diferencial para complementar as ferramentas que vão estimular a criatividade.

Mas, veja bem. Estamos falando aqui de uma possível consequência, uma vez que ter uma grande quantidade de funcionários criativos nem sempre significa que a empresa vai conseguir inovar em determinados aspectos. 

Esse artigo é fundamental para quem busca novas ferramentas que auxiliem na construção de um ambiente mais acolhedor e criativo para estimular a criatividade. Leia com carinho. 🙂

 

Criatividade, inovação e produtividade estão conectadas

O conceito de inovação está intimamente ligado à capacidade que o conjunto de colaboradores possui de empregar ideias e recursos para resolver determinados tipos de problemas.

Note que, neste caso, a criatividade acaba sendo o combustível necessário para movimentar o motor da inovação. 

Mas é preciso que este motor esteja ligado diretamente à parte da empresa que precisa ser movimentada, caso contrário, a criatividade não vai conseguir gerar o valor necessário esperado para a companhia.

Dentre os benefícios diretos que podemos citar como consequência de um ambiente inovador, temos os seguintes: aumento da produtividade, redução de custos, aumento da qualidade dos serviços ou produtos e até aumento da eficiência dos funcionários ou do sistema de produção. 

Como na grande maioria dos negócios os colaboradores acabam não tendo a visão do todo, cabe aos gestores conseguir direcionar e estimular a criatividade dentro do escritório ou do setor para a resolução dos problemas.

 

5 ferramentas essenciais para estimular a criatividade

 

1- Design Thinking

A nomenclatura desta técnica ainda é bastante confundida com algo relacionado a visual. Mesmo assim, trata-se de uma ferramenta que está se difundindo bastante nos últimos tempos, especialmente por ela acabar se aplicando muito bem às empresas do tipo startups. 

Todo o foco desta técnica é direcionado para os processos de inovação do usuário. Dessa forma, ela consegue ajudar na criação de uma experiência de consumo que seja altamente desejável do ponto de vista do cliente.

A ferramenta faz com que os colaboradores consigam ter uma visão ampla e detalhada do seu público-alvo, sejam eles clientes ou as pessoas que acabam sendo diretamente impactadas pelo trabalho final do seu setor. 

O Design Thinking exige que se faça um grande mapeamento de todos os contextos, culturas, experiências pessoais e processos envolvidos na vida dos indivíduos, para ter uma visão completa dos cenários e identificar as barreiras que devem ser transpostas.

 

2- Diagnóstico da Inovação

Como parte da tarefa de estimular a criatividade que já existe dentro de uma determinada organização para as coisas que importam, do ponto de vista da empresa ou do setor, é importante saber o que os gestores e os colabores sabem sobre o assunto. 

Para a realização deste diagnóstico existem questionários que ajudam a levantar estes dados, apontando determinados problemas e jogando luz sobre possíveis causas.

As perguntas geram uma série de informações que precisam ser organizadas de forma a realmente oferecer assistência para a tomada de determinadas decisões ou então para indicar os caminhos que serão escolhidos dali por diante. 

Na maioria dos casos, estes questionários são feitos a partir de uma base em comum, mas adaptados para a realidade de cada negócio.

Existem diversas empresas e consultorias que oferecem este tipo de ferramenta para estimular a criatividade. O custo também varia, portanto, é importante fazer uma consulta prévia não apenas do orçamento destas empresas, mas principalmente da sua real capacidade de gerar informação útil.

 

3- Mapas mentais

Os mapas mentais também são poderosas ferramentas para estimular e organizar as ideias advindas dos processos criativos. 

Basicamente eles funcionam como uma técnica que consegue transformar qualquer tipo de ideia ou projeto em grandes mapas gráficos, onde todos conseguem enxergar as conexões e suas relações.

Eles oferecem uma excelente saída para as anotações em lista ou tópicos, que até podem ser importantes para determinados momentos, mas que não conseguem estimular a criatividade, especialmente a busca pelas soluções de problemas e desafios. 

Muitas pessoas consideram o mapa mental como uma espécie de fotografia da questão e são diversos os momentos que eles podem ajudar como uma importante ferramenta para aumentar a criatividade.

Por exemplo, no momento em que é necessário fazer um sumário de informações, ou ainda quando há a necessidade da consolidação de informações vindas de diferentes fontes. Na hora de analisar problemas complexos a organização gráfica também ajuda.

Como a criatividade muitas vezes depende que determinados conhecimentos sejam colocados em perspectiva na busca por uma solução, o mapa mental acaba se tornando uma ferramenta eficiente justamente por oferecer um afastamento e uma visão global. 

É como se as pessoas conseguissem sair da visão de mesmo nível e passassem a enxergar tudo o que acontece de cima.

 

4- Brainwriting

Ao mesmo passo que o brainstorm é uma “chuva de ideias”, o brainwriting também é, mas de uma forma mais dinâmica como uma espécie de um jogo.

Funciona assim: faça uma roda de pelo menos 5 pessoas, em que cada uma estará segurando uma folha ou espécie de formulários e pesquisas com divisões.

Para começar, cada participante anotará 3 ideias sobre o negócio, novos produtos e estratégias, em seu papel, a fim de estimular a criatividade.

Depois, troque o papel com quem está ao lado e peça para que ele preencha com mais 3 ideias, baseadas nas já existentes, e vá girando a roda até que acabe o espaço.

Esse processo é fundamental para equipes pensarem em conjunto para preparar o lançamento de novas campanhas, sorteios, conceitos e afins. Assim, todo mundo se sente parte do mesmo time e contribuem para ideias autênticas e transformadoras.

Além disso, é uma ótima maneira de estimular a criatividade inclusive das pessoas mais tímidas, que possuem dificuldade de se expressarem em meio a outras pessoas. 

 

5- Ofereça acesso a repertório

A criatividade não é algo que pode simplesmente ser inserida dentro de um funcionário para que ela brote sozinha. 

É preciso entender que ela depende da quantidade de conhecimento que as pessoas possuem em relação ao seu negócio. Mas também é impactada pelas coisas que elas absorvem do dia a dia. Portanto, é fundamental garantir que as pessoas aprendam coisas o tempo inteiro.

Alguns destes aprendizados podem, em um primeiro momento, não conseguir oferecer uma ligação direta com as necessidades da empresa ou do setor naquele instante. Mas elas poderão fazer sentido em breve. Portanto, invista em momentos em que as pessoas consigam aprender e se atualizar.

É claro que este nem sempre acaba sendo um assunto fácil, especialmente para os gestores que precisam de resultados rápidos e contam com ferramentas para estimular a criatividade.

Mas existem diversas ações que podem ser implementadas dentro da empresa que ajudam neste sentido. 

Por exemplo, disponibilizar uma biblioteca com publicações relacionadas ao trabalho dentro da empresa ou do setor, para que os funcionários utilizem tanto para levar os livros para casa, quanto para ler durante a hora do almoço ociosa.

Além da criação de um repertório físico, também é valida a criação de um repertório digital

Um banco de ideias e materiais digitais de trabalhos já realizados e/ou referências é uma boa fonte de conteúdo para aguçar a criatividade e manter ativa a gestão do conhecimento entre as pessoas. 

Para criar esse tipo de ambiente, tenha um espaço compartilhado na rede, intranet ou em portal de comunicação. O importante é manter um ambiente ativo e gerar a cultura de compartilhamento.

 

Quer começar a criar um repertório digital? 

Conheça a plataforma da Huntag, que disponibiliza de forma simples, intuitiva, rápida e gerenciável, acesso aos principais conteúdos digitais que queira compartilhar e distribuir entre as pessoas.

Assim, você contribui diretamente para estimular a criatividade de sua equipe e colabora para criação de um ambiente lúdico, criativo e confortável intelectualmente.

 

Enviei um e-mail para contato@huntag.com.br ou mande uma mensagem.

Vem com a gente!

Let’s hunt, let’s tag!

0 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

More great articles

O que é Economia Circular e os benefícios para área digital

O atual o modelo da “economia linear”, onde se fabrica e/ou utiliza um recurso e esse é descartado, já está…

Read Story

Organização de arquivos com Folderless: menos é mais!

Há bem pouco tempo, a organização de arquivos era feita fisicamente por muitas empresas. Eram salas com incontáveis gaveteiros lotados…

Read Story
Gerenciamento de Ativos Digitais na Educação

Gerenciamento de Ativos Digitais na Educação

Com o crescimento da educação a distância – que tem superado a presencial na última década – as disciplinas online…

Read Story

Fique por dentro!

Novidades e conteúdos sobre Comunicação, Marketing e como podemos te auxiliar. Não enviaremos Spam.

    Arrow-up